Brasileiro da Williams lamenta falta de sorte nos momentos finais da segunda parte do treino

Pela nona vez em nove corridas desta temporada da Fórmula 1 , Bruno Senna não conseguiu chegar ao Q3 durante um treino classificatório. Neste sábado (7), porém, o brasileiro da Williams acredita que poderia ter ficado entre os dez que disputaram a pole position do GP da Grã-Bretanha caso não fosse atrapalhado pela bandeira amarela causada por Romain Grosjean no fim do Q2.

Leia também: Interrompido pela chuva, treino teve até “ola” de Ross Brawn

"Foi muita infelicidade. Eu entraria tranquilamente na última parte do treino", assegurou o piloto. Senna terminou com o 15º tempo da atividade, mas vai largar em 13º pelas punições aplicadas a Kamui Kobayashi e Nico Hulkenberg. Pastor Maldonado, seu companheiro, conseguiu um sétimo lugar.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Para o brasileiro, apenas a falta de sorte explica o resultado. "A escolha dos pneus e do momento certo de entrar na pista foram vitais e a Williams tomou as decisões corretas. Hoje foi um daqueles dias no automobilismo em que a sorte não está do nosso lado. Estou chateado e decepcionado, porque tinha ritmo para me classificar bem", comentou.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Para concluir, o piloto falou sobre a previsão de chuva para a corrida. "Neste nível de chuva que vem caindo, não se enxerga nada à frente. Deu para sentir que nosso carro está bem no seco, embora não estejamos mal na chuva”, explicou. “Temos de manter a concentração e tentar recuperar algo do que poderia ter sido um dia promissor, mas acabou em falta de sorte", finalizou o piloto da Williams. O GP da Grã-Bretanha acontece no domingo (8), às 9 horas (de Brasília). Acompanhe todos os detalhes no Tempo Real do iG .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.