Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

Temporada mais disputada da história pode ser decidida nos boxes

Candidato ao título, Hamilton foi atrapalhado pela McLaren em quatro das oito primeiras provas e viu a rival Ferrari fazer um trabalho impecável com Alonso

Guilherme Abati - iG São Paulo |

A disputa é intensa nas pistas da Fórmula 1 nesta temporada. Entretanto, apesar das inúmeras ultrapassagens e dos sete diferentes vencedores em oito provas realizadas, o campeão da temporada 2012, a mais acirrada da história da categoria, pode ser definido durante uma simples parada para troca de pneus.

Leia também: De Villota perde visão do olho direito e está em estado crítico, mas estável

Fernando Alonso, atual líder do Mundial, por exemplo, conta não apenas com seu enorme talento para despontar na classificação e abrir 20 pontos de vantagem para Mark Webber, da Red Bull. Além disso, o espanhol vem sendo ajudado constantemente pelo trabalho impecável que a equipe Ferrari vem realizando em suas trocas de pneus, o que lhe dá uma vantagem importante na busca pelo seu tricampeonato. O caso é completamente diferente na rival McLaren, que, só com Lewis Hamilton, seu melhor piloto no ano, falhou em quatro dos oito GPs.

O erro mais grave aconteceu durante uma das paradas do britânico no último GP, em Valência.  O inglês vinha bem na prova e tinha boas chances de brigar pela vitória. Mas uma troca de pneus desastrosa fez com que o vencedor do GP do Canadá perdesse cerca de 30 segundos, acabando com suas chances triunfar pela segunda vez no ano. Para piorar a situação do inglês na corrida, ele foi tocado por Pastor Maldonado já nas últimas voltas e sequer pontuou.

Getty Images
Hamilton durante parada nos boxes - equipe errou durante troca de pneus em quatro dos oito GPs disputados


Mas essa foi apenas a pior das inúmeras falhas da McLaren com o piloto, que começaram logo no segundo GP da temporada, na Malásia. Depois de seus pilotos fazerem dobradinha no classificatório do GP, a McLaren comprometeu a prova do pole Hamilton. O britânico liderava a chuvosa prova em Sepang até perder tempo nos boxes e terminar apenas na terceira posição.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

No Bahrein, os erros foram repetidos. Hamilton largou em segundo, mas terminou apenas em oitavo, devido, mais uma vez, a uma falha da McLaren nos boxes. 

Em Mônaco, outra demora nos boxes tirou Hamilton do pódio. “Sinto que estou na minha melhor forma, não estou cometendo erros e isso é ótimo. Mas não tivemos sequer um fim de semana sem que algo desse errado”, reclamou o inglês, ainda nas ruas do Principado. Hamilton cobrou o fim dos erros da equipe e uma reação nos próximos GPs. 

Os constantes erros irritaram Hamilton, que já considerou abandonar a McLaren caso os problemas persistam. Curiosamente, na tentativa de prevenir a repetição de erros graves como estes, a McLaren chegou a prometer cerveja para os mecânicos caso desempenho melhorasse.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

A McLaren não errou apenas no pit. Hamilton perdeu posições importantes também no GP da Espanha. Após fazer a pole position, o inglês recebeu uma punição dos comissários de prova por ter parado na pista por falta de combustível após fazer sua volta rápida, o que é proibido por regra. Com isso, Hamilton largou da última fila e terminou apenas na oitava colocação em Barcelona.

Getty Images
Depois de erro da McLaren, Hamilton perdeu a pole em Barcelona e largou na última colocação


Os pontos importantes perdidos por Hamilton devido aos erros de sua equipe podem fazer falta na reta final da temporada 2012 e decidir o campeonato a favor dos rivais

Em 2008, erro da Ferrari tirou título de Massa

Não é exagero dizer que um erro de pit stop pode custar o campeonato em temporadas muito equilibradas. O exemplo mais recente aconteceu em 2008, com Felipe Massa. Naquele ano, o brasileiro disputou o título ponto a ponto com Hamilton. No final, o britânico levou a melhor por apenas um ponto.

A história poderia ter sido diferente, no entanto, caso a Ferrari não tivesse cometido um erro crasso em um dos pit stops de Massa no GP de Cingapura, a 15ª etapa daquela temporada.

Na ocasião, a equipe liberou Massa quando ele ainda tinha a mangueira de reabastecimento conectada ao tanque de gasolina. Com isso, Massa caiu para o último lugar e não pontuou, enquanto Hamilton conquistou seis pontos pelo terceiro lugar.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG