Publicidade
Publicidade - Super banner
Automobilismo
enhanced by Google
 

FIA vai revisar o sistema de punições da Fórmula 1

Segundo comissário de prova, entidade tem se reunido para discutir possíveis mudanças

iG São Paulo | - Atualizada às

O sistema de punições da Fórmula 1 está sendo revisado. Foi o que revelou o ex-piloto e comissário de prova convidado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) Derek Warwick. Segundo ele, a entidade está discutindo mudanças na maneira como as penalidades são aplicadas – o que tem provocado muitas discussões nesta temporada.

Leia também: Em temporada imprevisível, Massa aguarda boa surpresa para Silverstone

“Tivemos uma reunião do conselho em Paris, a qual liderei com Charlie, e saímos com algumas boas ideias”, Warwick contou ao site da revista britânica Autosport, referindo-se a Charlie Whiting, delegado da FIA..

"Se alguma coisa sairá disso e se as ideias poderão ser introduzidas, eu não sei – esse processo é todo novo, não costumávamos ter esses encontros. Charlie vai analisar isso e fazer recomendações. Algumas mudanças podem vir nos próximos meses ou ano”, explicou o ex-piloto britânico, que disputou onze temporadas na F1 entre as décadas de 1980 e 1990.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O grande número de punições tem marcado a atual temporada – só na última corrida, quatro pilotos foram penalizados. Para Warwick, no formato atual, nem sempre essas punições são justas.

"Há um código, mas nem sempre concordo com ele. Uma punição drive-through é muito dura para alguns incidentes e insuficiente para outros. Há espaço para ajustes”, apontou. “Charlie vai produzir uma agenda e entregá-la a Jean Todt, mas se as mudanças serão introduzidas no próximo ano ou não, não sei ainda”, esclareceu.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

No entanto, os detalhes das regras em discussão não foram revelados. Warwick só citou alguns fatores que acredita que deveriam passar a ser considerados pelos comissários, como a diferença entre as pistas: "Por exemplo, um drive-through no Canadá, onde você perde em torno de 15s, é igual a um em Abu Dhabi? Eles chegam eventualmente a uma média, mas acho que sempre podemos buscar mudanças”.

Leia tudo sobre: F1Charlie WhitingDerek WarwickFIA

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG