Tamanho do texto

Apesar de contente com evolução do time malaio, piloto finlandês quer voltar a disputar corridas no pelotão principal

O experiente piloto finlandês Heikki Kovalainen, de 30 anos, considera deixar a equipe Caterham no fim de 2012, quando chega ao término seu contrato. Kovalainen, que já correu por equipes de ponta como McLaren e Renault, quer voltar a disputar as primeiras posições do grid da F1 . Considerado um dos pilares da equipe malaia por Tony Fernandes, o chefe do time, Kovalainen afirmou que ainda não começou a negociar uma possível transferência com nenhuma equipe, mas disse que as chances de uma renovação com a Caterham não são grandes.

Leia também: Vettel nega problema com Webber e torce pela permanência do companheiro

“Não falei com nenhuma equipe. O que eu sei é que o meu contrato está terminando e que meu objetivo é correr pelas grandes”, disse o finlandês em entrevista à emissora britânica Sky Sports . O piloto, que em 2008 e 2009 correu pela McLaren, quando foi constantemente superado por seu então companheiro de equipe, Lewis Hamilton, acha que o inglês será uma peça fundamental na definição de seu futuro. Isso porque o inglês ainda não renovou seu contrato com a McLaren e pode deixar o time em 2013, abrindo um cockpit para Kovalainen. “Acho que ainda é cedo demais para decidir para onde ir. Muita coisa depende do que Lewis ou Michael (Schumacher, que pode se aposentar em 2012) vão fazer”, disse.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

“Independente disso, acho que meu desempenho tem sido bom, acho que encontrei o equilíbrio novamente e isso é bom para o futuro. As equipes esperam os pilotos corresponderem e eu sinto que é isso que eu estou fazendo agora”, disse o finlandês.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O piloto, que venceu apenas uma vez na categoria, em 2008 no Grande Prêmio da Hungria, com a McLaren, espera que a Caterham mantenha a evolução em Silverstone, local da próxima etapa da temporada 2012 da categoria. “Acho que o GP da Europa mostrou que estamos no caminho certo e espero que Silverstone seja outro passo à frente. Acho que estamos ganhando impulso, mas é importante manter isso. Precisamos confirmar o ritmo que tivemos em Valência em Silverstone, pois é um circuito completamente diferente. Estou otimista, mas acho que é melhor esperar e ver antes de fazer previsões demais”, ponderou.