Apesar de identificar problema no alternador do motor, fornecedora ainda procura razão da falha

A Renault confirmou que o superaquecimento no alternador do motor provocou os abandonos de Sebastian Vettel e Romain Grosjean no Grande Prêmio da Europa . No entanto, a fornecedora ainda não descobriu qual foi a causa do problema.

Leia também:  A Fórmula 1 está exagerando nas punições nesta temporada? Vote na enquete

Vettel liderava a corrida com tranquilidade em Valência até a entrada do safety car, mas na primeira volta após a relargada seu motor desligou e ele teve que deixar a prova. Grosjean também teve que encostar seu carro poucos giros depois, quando caçava o líder Fernando Alonso.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Depois de verificar que os dois abandonos foram resultado do mesmo problema, agora a Renault tem um novo desafio: entender o que provocou o superaquecimento dos alternadores.

"Checamos todas as partes e parece que não há razões óbvias para as falhas. Então vamos conduzir mais testes na fábrica para reproduzir as condições e checar em dobro os resultados”, contou nesta quinta-feira (28) o vice-diretor administrativo da Renault, Rob White.

Ele ainda assegurou que a entrada do safety car não foi responsável pelo superaquecimento, pelo contrário, a redução da velocidade na verdade adiou a quebra de Vettel.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

"Tivemos evidências de que o alternador do carro de Sebastian estava mostrando sinais de superaquecimento antes da entrada do safety car, mas as velocidades mais baixas prolongaram um pouco sua expectativa de vida. Claro que, quando Sebastian voltou à velocidade de corrida, o problema reapareceu e já sabemos qual foi o resultado”.

A Renault procura medidas para prevenir que o problema volte a acontecer na próxima corrida, em Silverstone. Segundo White, o mais provável é que a solução seja usar um lote diferente de alternadores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.