Para heptacampeão, resultado das corridas está muito dependente da administração dos compostos

O heptacampeão Michael Schumacher criticou a última geração dos pneus Pirelli, depois de sofrer com o alto nível de degradação dos compostos no fim de semana do Grande Prêmio do Bahrein .

Leia também: Bernie Ecclestone confirma retorno da França ao calendário da F1

Quando a Pirelli chegou à Fórmula 1 , no ano passado, foi solicitado que produzisse pneus com desgaste mais rápido. No decorrer da temporada 2011, a fornecedora foi elogiada por fazer isso e melhorar o espetáculo da F1. Mas Schumacher está preocupado que, agora, o sucesso nas corridas esteja dependendo muito da administração dos pneus.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Tive que guiar em um ritmo para administrar os pneus e terminar a prova com os compostos que sobraram”, disse o alemão à BBC , depois da corrida em Sakhir. “Temos de questionar se esse deve ser o caso. Isso não é satisfatório, nem como um evento de Fórmula 1 deveria ser”, completou.

O piloto da Mercedes também disse que os compostos se ajustam apenas a poucas equipes, mesmo que a temporada tenha visto quatro diferentes vencedores de equipes variadas nas quatro primeiras corridas .

"Se 80 a 90% reclamam, então a Pirelli deveria pensar sobre isso. Não acho que seja certo apenas um ou dois times conseguirem lidar com os pneus, enquanto o resto tem tantas dificuldades”, defendeu o heptacampeão.

Em resposta às críticas de Schumacher, o diretor de automobilismo da Pirelli, Paul Hembery, destacou que o alemão havia se mostrado satisfeito com os compostos até a última corrida.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

"Estou decepcionado de ouvir esses comentários de alguém com a experiência de Michael”, disse Hembery ao site da revista britânica Austosport . “Outros estão realizando seu trabalho e fazendo os pneus funcionarem. Seus comentários durante o período de testes eram de que ele estava muito feliz com os pneus, mas agora ele parece ter mudado de tom”, finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.