Tamanho do texto

Etapa deste fim de semana gera mais atenção pelas manifestações nas ruas do país do que pela parte esportiva

O Mundial de Fórmula 1 terá no próximo domingo (22) a quarta prova de 2012, no Bahrein. Após um início emocionante dentro das pistas, com vitórias de três equipes diferentes nos primeiros GPs, a corrida barenita tinha tudo para gerar mais uma boa expectativa com relação ao lado esportivo do campeonato. Mas não é isso que acontece. Por conta do conturbado momento pelo qual passa o país, a etapa está cercada de questões políticas e o foco principal do evento está fora das dependências do circuito de Sakhir.

Leia também: Funcionários da Force India escapam de ataque no Bahrein

Em 2011, o clima de instabilidade no Bahrein por conta dos protestos de oposicionistas contra o regime de governo do rei Rei Hamad bin Isa Al Khalifa fez com que a corrida no país fosse cancelada .

Na ocasião, foram as autoridades barenitas que pediram a suspensão do evento. Neste ano, porém, sem nenhum pedido oficial por parte do país, Bernie Ecclestone, detentor dos direitos comerciais da F1, e a FIA (Federação Internacional de Automobilismo), preferiram não mexer no calendário e mantiveram a prova.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

Mas a situação no país é tensa. No fim de março, um homem foi morto durante manifestações. Na última terça-feira (17), milhares de pessoas foram às ruas em um protesto contra a F1. Além disso, uma ONG barenita denunciou várias prisões para evitar manifestações no país .

Desde o início da semana, pilotos e equipes começaram a desembarcar normalmente no Bahrein. O esquema de segurança é fortíssimo para que nada aconteça com pilotos e funcionários das escuderias durante o evento.

Protestante usa camiseta com carro da Ferrari manchado de sangue
AP
Protestante usa camiseta com carro da Ferrari manchado de sangue

VEJA AS FOTOS DAS MANIFESTAÇÕES CONTRA A F1 NO BAHREIN

Isso, no entanto, não foi o suficiente para evitar que membros da Force India passassem por um sufoco na noite de quarta-feira (18). Após ficarem presos no trânsito no trajeto do circuito de Sakhir para o hotel, os integrantes da escuderia indiana presenciaram uma manifestação e uma explosão de uma bomba próxima ao carro em que estavam. Nada de mais grave aconteceu com eles, mas isso prova que a segurança não é total.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Dentro da pista, novamente a disputa promete ser boa. O líder do campeonato, Lewis Hamilton, busca a primeira vitória na temporada. A Ferrari espera apresentar evoluções no desempenho, com Felipe Massa em busca de seu primeiro ponto. A Mercedes, de Nico Rosberg, tenta manter o ritmo que teve com a vitória na China, enquanto a Red Bull quer voltar ao topo da categoria.

Se tudo acontecer como prometem a FIA, Ecclestone e o governo barenita, nada de grave deve acontecer no fim de semana da competição e a F1 saíra novamente do foco dos protestos dos barenitas. Entretanto, diferentemente do evento, a complicada tensão social vivida no país não tem data para terminar.

Confira a programação completa do fim de semana da Fórmula 1 no Bahrein*:

Sexta-feira, 20 de abril
1º treino livre: 4h
2º treino livre: 8h

Sábado, 21 de abril
3º treino livre: 5h
Classificatório: 8h

Domingo, 22 de abril
Grande Prêmio do Bahrein: 9h

* Sempre pelo horário de Brasília