Tamanho do texto

Espanhol diz que medidas de seguranças para os pilotos são as mesmas de anos anteriores

O clima de tensão e protestos no Bahrein não assustam o espanhol Pedro de la Rosa, que mostrou confiança na decisão da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de manter o circuito do Bahrein no calendário da Fórmula 1.

Leia também: Funcionários da Force India escapam de ataque no Bahrein

O piloto da HRT reconheceu que não tem muitas informações sobre os problemas do país e por isso confia na decisão dos organizadores da prova. "Não sabemos da situação do Bahrein bem o suficiente para ter uma forte opinião a respeito e confiamos em quem fez toda a pesquisa, que foi a FIA. Não olhamos nenhum outro detalhe", contou o veterano ao site britânico Autosport .

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Para o espanhol, não houve grandes alterações quanto à segurança para a realização da prova. "Estou seguindo o mesmo processo e os mesmos procedimentos de viagem de qualquer outro Grande Prêmio do Bahrein que participei", afirmou.

Seu companheiro de equipe, o indiano Narain Karthikeyan, partilha da mesma opinião e destacou apenas uma segurança reforçada no hotel. "Não vi nenhuma diferença até agora.Talvez tenha um pouco mais de segurança na entrada do hotel, mas não vi nada diferente", disse o indiano.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

Na noite de quarta-feira (18), membros da escuderia Force India presenciaram um confronto entre manifestantes e a polícia local. Em virtude do incidente, um funcionário pediu para retornar à sede da equipe. Sobre o caso, o espanhol pontuou: "Claro que não é uma situação segura se isso acontece, mas não sei o suficiente para opinar".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.