Bruno e Nicolas, sobrinho e filho de Ayrton e Alain, respectivamente, estarão na mesma equipe na etapa de abertura da Stock Car, em Goiânia, no domingo que vem

No próximo domingo começa a temporada 2015 da Stock Car, e logo na primeira prova da temporada, em Goiânia, o público brasileiro poderá acompanhar a reedição de uma rivalidade histórica dentro do mundo do automobilismo. Bruno Senna, sobrinho de Ayrton Senna, e Nicolas Prost, filho do francês Alain Prost, estarão na disputa e competindo pela mesma equipe - ambos foram convidados pela Prati-Donaduzzi.

F1 2015:  temporada pode ser a mais interessante dos últimos anos

Antonio Pizzonia, Bruno Senna, Nicolas Prost e Julio Campos, companheiros na Stock Car
Mário André Monteiro
Antonio Pizzonia, Bruno Senna, Nicolas Prost e Julio Campos, companheiros na Stock Car

A última vez que os famosos sobrenomes estiveram juntos no mesmo macacão aconteceu no GP da Austrália de 1989, quando Ayrton e Alain correram pela McLaren. Na Stock Car, Bruno e Nicolas vão participar da prova de duplas, o francês ao lado de Júlio Campos e o brasileiro como companheiro de Antonio Pizzonia.

Em conversa com a imprensa nesta quarta-feira, Nicolas revelou o motivo de ter aceitado correr no Brasil. "Sou fã de todas as categorias de corrida em geral, procuro acompanhar tudo que posso nesse sentido. Eu sei que a Stock Car é bastante competitiva, conheço alguns pilotos de outras categorias ou foram meus adversários em algum campeonato. Aceitei a oferta porque achei interessante, quero ver como funciona e será um prazer ser companheiro de Bruno, um grande desafio para mim", disse o filho de Prost, que espera um bom resultado.

"Para ser honesto, espero subir ao pódio. Espero correr bem rápido, isso já me deixará satisfeito", disse Nicolas, brincando com Bruno Senna. "É claro que quero ser mais rápido que ele, mas será uma competição especial com o Senna e com os outros pilotos também", completou.

Questionado sobre a influência do seu pai na sua carreira, Nicolas Prost admitiu que o via pouco em ação nas corridas, já que era proibido pela mãe. "Eu era muito jovem para entender alguma coisa. Mas lembro de algumas coisas, lembro do último pódio do meu pai com o Ayrton Senna, me lembro da relação que eles tinham. Lembro quando ele
conquistou o tetracampeonato em 1993", contou Prost.

Bruno Senna e Nicolas Prost
Mário André Monteiro
Bruno Senna e Nicolas Prost

Companheiro de equipe de Nicolas Prost na etapa de Goiânia, Bruno Senna exaltou o francês e também espera por uma boa performancedo piloto. "Ele tem feito um ótimo trabalho na Fórmula E, pegou rápido a adaptação. Não tem como duvidar da capacidade e do potencial dele, os resultados dele falam por si próprio. Ele é bem confiante no carro e bastante confiante nas corridas", disse.

E Senna falou também sobre sua readaptação na Stock Car - ele participou de algumas etapas em 2014. "É difícil mudar de carro assim, são modelos bem distintos. Mas a grande adaptação do final de semana será pegar o jeito da pista de Goiânia, é um circuito que nunca andei. Conto com meu companheiro (Antonio Pizzonia) para me passar os macetes da pista. Tenho um pouco de experiência com o carro, tenho uma relação boa com a equipe e isso vai ser um ponto positivo para a prova", avaliou.

Já Júlio Campos, que será a dupla de Nicolas na corrida, não mostrou muita preocupação com a adaptação do francês. Ambos fizeram alguns testes no autódromo de Cascavel antes de partir para Goiânia e o desempenho de Prost surpreendeu o brasileiro.

"A minha maior preocupação era esperar ele dar umas 5 ou 10 voltas e entender a dificuldade dele dentro do carro da Stock, por ser um carro mais pesado e que freia muito menos do que ele está acostumado. E o que me deixou bastante intrigado é que nas duas primeiras voltas ele já estava bem próximo dos mais experientes, e no final estava praticamente no mesmo nível. Fiquei muito impressionado com a velocidade dele", falou Júlio.

A Stock Car começa no domingo que vem, dia 12 de março, e termina em 12 de dezembro. No total serão 12 etapas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.