Para 2014, os motores V8 foram substituídos pelos V6 Turbo e os bicos foram mudados para atender o novo regulamento

Fernando Alonso, piloto da Ferrari
Paulo Whitaker/Reuters
Fernando Alonso, piloto da Ferrari

De 2013 para 2014, a Fórmula 1 passou por uma grande mudança em seu regulamento, que incluiu a substituição dos motores e reformulações na aerodinâmica. Se para alguns as novas regras deixam o futuro da categoria um mistério, Fernando Alonso acredita que as corridas sofrerão grandes alterações, e os carros ficarão mais lentos.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"Não há uma grande diferença em relação ao ano passado. Em termos de estilo de condução, não há nada grande. Eu não acho que as coisas vão mudar muito, mas, obviamente, os carros são mais lentos", afirmou Alonso, explicando o motivo da redução da velocidade dos novos bólidos.

"Os carros têm menos downforce, e na corrida eles têm menos poder porque você tem que gerenciar a bateria um pouco mais do que nos treinos qualificatórios. Todas essas coisas fazem a corrida muito mais lenta. Nós gostamos de dirigir carros velozes, não lentos", completou.

Neste ano, os antigos motores V8 foram substituídos pelos V6 Turbo e a outra principal mudança foi a alteração do design dos bicos, que foram alterados para atender as regras impostas por regulamento. Embora acredite que as corridas não serão muito diferentes nesta temporada, o espanhol fez questão de ressaltar a diferença dos motores.

"Definitivamente, é diferente, tanto na velocidade como nas retas. Na saída da curva a dirigibilidade é diferente porque o turbo está chegando, então você precisa antecipar quando a energia virá. Há também o poder sobre a reta que se sente um pouco diferente. O KERS está fazendo muito do trabalho. Hoje temos quase o dobro da energia, de modo que é um monte de impulso quando ele está ativo. É definitivamente estranho", concluiu o piloto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.