Estética do carro pode atrapalhar desempenho nas corridas segundo o bicampeão mundial

Fernando Alonso criticou novos carros
Getty Images
Fernando Alonso criticou novos carros

A Fórmula 1 de 2014 passou por uma das maiores mudanças dos últimos anos. As novas regras alteraram profundamente o design dos novos carros e os modelos receberam críticas dos fãs pelos novos bicos nos mais variados formatos. Para Fernando Alonso, piloto da Ferrari, a mudança realmente deixou os veículos mais feios e, pior, comprometeu a dinâmica dos carros. 

"Eles são feios, sim. Nós temos que ser honestos com isso, com os nossos fãs e com nós mesmos em primeiro lugar. Então, provavelmente, vamos se acostumar com essas novas estéticas, mas a primeira impressão é de que eles não são bons o suficiente, porque as pessoas olham para a F-1 como excelência do esporte a motor, da aerodinâmica, a excelência do desempenho e tecnologia - e quando você vê aquelas partes da frente do carro, ele não se parece com todas as coisas que venho dizendo", afirmou Alonso em entrevista à CNN , deixando claro que acredita em mudanças.

"Então, eu acho que vamos encontrar soluções diferentes. Tenho certeza que os engenheiros são inteligentes o suficiente para tornar o carro rápido e também bonito", completou.

Apesar de não gostar da estética do bólido, o espanhol acredita que o novo carro pode ter um bom potencial, mas ressaltou que é preciso paciência e que não sejam feitos prognósticos com base nos primeiros treinos.

"Estamos descobrindo a cada dia coisas novas sobre o carro e novas possibilidades, então eu acho que existe potencial. O carro tem alguns bons sinais e a filosofia na qual foi projetado é exatamente o que estamos vendo agora nas informações. Portanto, não há nada de errado, nada para ser pessimista, mas um monte de trabalho a fazer", concluiu.

Na "Era Vettel", ser bicampeão é muito pouco, diz Alonso
Campeão Mundial de Fórmula 1 nos anos de 2005 e 2006, Fernando Alonso ainda tem como meta novamente ser o melhor em uma temporada da principal categoria de automobilismo do mundo. Perguntado se já estaria satisfeito com suas conquistas, o espanhol deixou claro que se sente privilegiado por já ter dois títulos, mas ressalta que ainda quer vencer a competição.

"Se você me perguntar isso daqui a 10 anos, eu vou lhe dizer que dois campeonatos são mais do que eu poderia sonhar. Mas me perguntando isso agora que estou no meio de uma competição, com fome de vitórias, com fome de sucesso, vou lhe dizer que dois campeonatos não são suficientes", afirmou Alonso em entrevista à CNN.

Bicampeão com a Renault, o piloto foi para a Ferrari em 2010, ano em que terminou com o vice-campeonato. O segundo lugar também foi obtido outras duas vezes, em 2012 e 2013. Iniciando uma temporada bem diferente devido às diversas mudanças impostas no regulamento, Alonso terá como companheiro o finlandês Kimi Raikkonen, campeão em 2007 e que também busca mais um título. Para o espanhol, a competitividade trará bons frutos para ele e para a equipe.

"Eu acho que ele é muito talentoso, de modo que é uma grande ajuda e uma enorme motivação para mim em primeiro lugar e também para a equipe, porque a equipe sabe que tem de entregar um bom carro, porque Kimi vai entregar um bom resultado. Eu sei que preciso entregar o meu melhor, se não eu não posso estar na frente dele, e isso é bom e positivo para a Ferrari", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.