"Pode ser que o inchaço no cérebro não tenha chegado ao fim, sendo necessário aumentar os medicamentos", disse um especialista em lesões no cérebro

Michael Schumacher pode levar até seis meses para sair do coma, de acordo com comunicado emitido neste final de semana por sua assessoria. O ex-piloto está internado há 35 dias devido a um traumatismo craniano sofrido em acidente de esqui nos Alpes franceses.

"A sedação do Michael tem sido reduzida para permitir o início do processo de acordá-lo, mas isso pode levar muito tempo", diz Sabina Kehm, assessora do heptacampeão de Fórmula 1.

O médico Clemens Pahl, especialista em traumas no cérebro do Hospital do Kings College, em Londres, diz que o processo para retirar Schumacher do coma pode não ser definitivo.

"Os médicos provavelmente já viram uma redução na pressão do crânio, mas pode ser que o inchaço no cérebro ainda não tenha chegado ao fim. Dessa forma, talvez seja necessário aumentar os medicamentos de novo", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.