Britânico afirmou não ter conseguido o apoio do número mínimo exigido de vice-presidentes de federações nacionais para concorrer

Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo e candidato único à reeleição
EFE
Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo e candidato único à reeleição

O britânico David Ward anunciou que não irá mais concorrer à presidência da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Ele era o único candidato de oposição ao francês Jean Todt, atual nome forte a entidade e agora concorrente único nas eleições.

Ward oficializou sua desistência por meio de uma nota oficial. O britânico afirmou não ter conseguido o apoio do número mínimo exigido de vice-presidentes de federações nacionais para concorrer. Ele alegou que o atual formato das eleições privilegia quem já está no poder.

"Quando lancei minha candidatura em setembro, meu ponto era promover a transparência e a democracia na FIA. Por muitos anos, a FIA relutou em fazer uma reforma governamental. Geralmente dava um passo para frente e depois dois para trás", disse Ward.

Antes de desistir de concorrer à presidência da FIA, Ward já havia manifestado seu descontentamento com o formato das eleições. De acordo com ele, 11 das 12 federações da América do Norte garantiram apoio a Todt em um documento assinado em março, meses antes do início do período eleitoral da entidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.