Tamanho do texto

Brasileiro venceu o GP de Suzuka e se sagrou campeão pela primeira vez em 1988. Ayrton ainda conquistou mais dois títulos mundiais, em 1990 e 1991

Em 1988, Senna chegou à oitava vitória e alcançou seu primeiro título em Suzuka
Reprodução
Em 1988, Senna chegou à oitava vitória e alcançou seu primeiro título em Suzuka

Há exatos 25 anos, Ayrton Senna cruzou a linha de chegada do Grande Prêmio do Japão na primeira colocação e escreveu de uma vez por todas seu nome na história do automobilismo ao ser campeão mundial pela primeira vez.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

A temporada de 88 era a primeira de Senna na McLaren, que buscou o brasileiro após ele ter se destacado nos últimos três anos com a Lotus. Logo em seu ano de estreia na categoria, ele desbancou o parceiro Alain Prost em um dos melhores duelos de pilotos já existentes na categoria, que só foi possível graças ao evidente domínio da escuderia na época.

Um dos maiores pilotos de todos os tempos, Senna conquistou seu primeiro título após uma vitória heroica. Devido à superioridade da McLaren no ano, somente a dupla da montadora chegou a Suzuka com chances de conquistar o título da temporada. Após levar a melhor e garantir a pole, o brasileiro viu as chances do tão sonhado título diminuírem após ficar alguns segundos parado no momento da largada, o que o fez perder a vantagem e fazer a primeira curva apenas em 14º.

Veja fotos da carreira de Ayrton Senna:


Aproveitando-se da situação, Prost logo assumiu a ponta, mas viu Ayrton com uma atuação surpreendente diminuir a diferença a cada volta. Muito bem na prova, o brasileiro recuperou a liderança na 7ª volta e, mantendo o bom desempenho, disparou na frente para cruzar a linha de chegada 13 segundos antes do companheiro.

Com a vitória, Senna repetiu os feitos de Emerson Fittipaldi e Nelson Piquet e se tornou o terceiro brasileiro a conquistar um título mundial da Fórmula 1. Ainda formando a parceria de sucesso com a McLaren, ele conquistou o bicampeonato em 1990 e o tri em 1991. Desde aquele ano, o Brasil nunca mais teve um representante campeão da principal categoria do automobilismo mundial.