Chefão da escuderia italiana afirmou que a equipe "estava de olho" no piloto antes do acidente sofrido em 2011

Robert Kubica era alvo do interesse da Ferrari antes de sofrer acidente em 2011
Getty Images
Robert Kubica era alvo do interesse da Ferrari antes de sofrer acidente em 2011

Com a contratação de Kimi Raikkonen confirmada para a próxima temporada, Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, comentou que a equipe tinha um outro nome para ser companheiro de Fernando Alonso em 2014. Segundo ele, Robert Kubica era cotado para ganhar um lugar na escuderia italiana, mas as implicações após o grave acidente sofrido durante um rali na Itália prejudicaram possíveis negociações.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"Sim, nós estávamos de olho nele. Infelizmente, acho que ele não volta mais por causa de seus problemas físicos. Ele certamente iria sofrer em certas situações que necessitam do poder de reação. É uma pena", afirmou o dirigente em uma entrevista publicada no site da montadora.

Leia mais: Com Brasil ameaçado na F1, Nelsinho Piquet critica "corrupta" CBA

Kubica sofreu o acidente em 2011. Após colidir contra a proteção lateral da pista, o piloto sofreu diversos traumatismos, passou por quatro cirurgias e ficou internado por mais de dois meses. Recuperado, ele voltou às pistas para disputar o WRC2, uma espécie de segunda divisão do Mundial de Rali.

Domenicali ainda aproveitou para comentar sobre o período em que Fernando Alonso fez críticas ao desempenho ruim do carro no início do segundo semestre. Considerando incorreta a postura do espanhol, o chefe da equipe afirmou que teve conversas com o piloto.

"Se eu tiver que dizer algo a ele, vou fazer a portas fechadas e com pulso firme, assim como faço com meus engenheiros. Mas, em público, eu sempre vou defender a equipe. Quando ele passou do limite, o presidente Montezemolo interveio e foi algo privado. E eu fiz o mesmo", concluiu.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.