Morte de ex-piloto Maria De Villota foi consequência de acidente, diz família

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Em comunicado, a família da espanhola afirma que os médicos disseram que ela morreu por causa de danos neurológicos do acidente que ela sofreu em julho de 2012

A ex-piloto espanhola de Fórmula 1 Maria de Villota, encontrada morta em um hotel na sexta-feira em Sevilla, pode ter sido vítima de complicações de um grave acidente que sofreu durante testes em 2012. De acordo com a família da de Villota, ela morreu por causa de problemas neurológicos. 

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Maria de Villota perdeu o olho direito em acidente no ano passado e abandonou as pistas. Foto: Luca Bruno/APA ex-piloto espanhola María de Villota desfila com crianças na pista de Barcelona. Foto: Getty ImagesPiloto Maria de Villota concedeu entrevista pela primeira vez após acidente. Foto: Reprodução - HolaMaria de Villota fez primeiros testes na F1 em 2011, pela equipe Lotus Renault. Foto: DivulgaçãoA piloto espanhola fez testes com carro de 2009 da escuderia, no circuito Paul Ricard. Foto: DivulgaçãoEla é filha do ex-piloto de F1 Emilio de Villota. Foto: DivulgaçãoAntes de virar piloto de testes da Marussia, ela havia competido em categoras como a Fórmula 3 espanhola, as 24 horas de Daytona, e a Fórmula Superleague. Foto: DivulgaçãoMaria pilota pela equipe do Atlético de Madri na Formula Superleague, na Europa. Foto: DivulgaçãoVillota com seu carro do Atlético de Madri na categoria europeia. Foto: DivulgaçãoA piloto assinou com a Marussia no início da temporada 2012. Foto: DivulgaçãoA espanhola tem hoje 32 anos. Foto: DivulgaçãoRecentemente, Villota foi nomeada embaixadora da Comissão Feminina de Automobilismo da FIA. Foto: Getty Images


"Maria nos deixou enquanto estava dormindo aproximadamente às 6 da manhã em consequência de danos neurológicos que ela sofreu em julho de 2012, de acordo com o que nos contou o médico forense", diz um comunicado emitido pela família da ex-piloto.

Leia também: Pilotos e equipes da Fórmula 1 lamentam morte de Maria de Villota

Maria de Villota sofreu um grave acidente durante um teste em linha reta com o carro da Marussia no aeroporto de Duxford, na Inglaterra, na temporada passada. Ela se chocou com um trailer da equipe e teve seu crânio perfurado, precisando passar por diversas cirurgias, além de perder o olho direito.

A espanhola parecia ter se recuperado e acompanhou, nesta temporada, o GP da Espanha de F1. "Maria se foi, mas nos deixou uma mensagem muito clara de alegria e esperança que é o que ajuda a família em momentos como este", expressa o comunicado. A ex-piloto será enterrada em Madri em uma cerimônia particular.

De Villota tinha 33 anos e a autópsia indicou que ela morreu "de causas absolutamente naturais". 

*com Gazeta Esportiva


Leia tudo sobre: fórmula 1f-1maria de villotamarussia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas