Quase tetra, Vettel estaria ainda mais tranquilo com sistemas de pontos antigos

Por Pedro Taveira - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Precisando vencer e ver Alonso chegar em nono no Japão, alemão garantiria título com triunfo sem depender de rival em quase todos os modelos adotados pela F1 nos últimos 30 anos

Sebastian Vettel está a um passo de se tornar tetracampeão mundial de Fórmula 1. Basta vencer o Grande Prêmio do Japão neste final de semana e torcer para que Fernando Alonso não termine acima do nono lugar. Situação confortável, mas que seria ainda mais se os sistemas de pontuação utilizados pela categoria nos últimos 30 anos valessem nos dias de hoje.

Acha que Vettel conquista o tetracampeonato já no Japão? Deixe seu comentário

Vettel venceu com absoluta tranquilidade o GP da Coreia do Sul de Fórmula 1. Foto: Getty ImagesVettel venceu com absoluta tranquilidade o GP da Coreia do Sul de Fórmula 1. Foto: Getty ImagesVettel venceu com absoluta tranquilidade o GP da Coreia do Sul de Fórmula 1. Foto: Getty ImagesVettel venceu com absoluta tranquilidade o GP da Coreia do Sul de Fórmula 1. Foto: Getty ImagesVettel venceu com absoluta tranquilidade o GP da Coreia do Sul de Fórmula 1. Foto: Getty ImagesVettel venceu com absoluta tranquilidade o GP da Coreia do Sul de Fórmula 1. Foto: Getty ImagesSebastian Vettel cravou a pole position no GP da Coreia do Sul. Foto: APSebastian Vettel cravou a pole position no GP da Coreia do Sul. Foto: APSebastian Vettel cravou a pole position no GP da Coreia do Sul. Foto: APSebastian Vettel cravou a pole position no GP da Coreia do Sul. Foto: Getty ImagesFelipe Massa, da Ferrari, e Sebastian Vettel, da Red Bull, no treino classificatório do GP da Coreia do Sul. Foto: APSebastian Vettel beija o troféu após vencer o GP de Cingapura e se aproximar do tetracampeonato mundial de F1. Foto: APFernando Alonso, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen fazem a fetsa no pódio do GP de Cingapura. Foto: Getty ImagesGP de Cingapura. Foto: Getty ImagesGP de Cingapura. Foto: Getty ImagesSebastian Vettel venceu com facilidade o GP de Cingapura de F1. Foto: Getty ImagesVettel comemora a conquista da pole em Cingapura. Antes, muito nervosismo. Foto: Getty Images/Mark ThompsonTreinos para o GP de Cingapura. Foto: APSebastian Vettel mostra preocupação em perder a pole position no final do treino de classificação. Foto: Getty Images/Mark ThompsonSebastian Vettel cravou a pole position para o GP de Cingapura. Foto: Reuters/Edgar SuSebastian Vettel durante treino livre do GP de Cingapura. Foto: Tim Chong/ReutersFernando Alonso, da Ferrari, e Sebastian Vettel, da Red Bull, juntos no pódio. Foto: Getty ImagesVettel, Alonso e Webber formaram o pódio do GP da Itália de Fórmula 1. Foto: Luca Bruno/APVettel e Alonso no pódio do GP da Itália: diferença entre eles na classificação é de 53 pontos. Foto: Luca Bruno/APVettel dá banho de champanhe em Adrian Newey, engenheiro da Red Bull, no pódio em Monza. Foto: Luca Bruno/APVettel comemora vitória no GP da Itália de Fórmula 1, em Monza. Foto: Clive Mason/Getty ImagesVettel recebe a bandeira quadriculada e vence o GP da Itália. Foto: Luca Bruno/APSebastian Vettel no GP da Itália. Foto: Stefano Rellandini/ReutersVettel frita os pneus para manter a liderança na largada em Monza. Foto: Paul Gilham/Getty Imagesf1. Foto: Getty Imagesf1. Foto: Getty Imagesf1. Foto: Getty ImagesVettel segue imbatível e larga no pole no GP da Itália. Foto: Getty ImagesSebastian Vettel foi o mais rápido no primeiro dia de treinos para o GP da Itália, em Monza. Foto: Getty ImagesSebastian Vettel se concentra antes de ir para pista em Monza. Foto: Getty ImagesSebastian Vettel, da Red Bull, está com o tetracampeonato nas mãos. Foto: Getty ImagesVettel beija troféu e comemora mais uma vitória na F1. Foto: APVettel abriu vantagem e venceu o GP da Bélgica de Fórmula 1 neste domingo. Foto: Clive Mason/Getty ImagesDetalhe do pneu de Vettel que estorou no treino de sexta-feira no GP da Bélgica. Foto: Yves Logghe/APGP da Bélgica terá Hamilton na pole, seguido por Vettel e Webber. Foto: Ker Robertson/Getty ImagesSebastian Vettel no GP da Bélgica de Fórmula 1. Foto: Clive Mason/Getty ImagesVettel apareceu com o cabelo platinado depois das férias da Fórmula 1. Foto: Geert Vanden Wijngaert/APAlonso: espanhol aparece como um dos possíveis companheiros de Vettel na Red Bull em 2014. Foto: Getty ImagesVettel joga champanhe em Hamilton no pódio do GP da Hungria. Foto: Petr David Josek/APSebastian Vettel ultrapassa Romain Grosjean na Hungria. Foto: Petr David Josek/APSebastian Vettel acena para o público após o treino na Hungria. Foto: Luca Bruno/APHamilton (centro) fez a pole position na Hungria. Vettel (à esquerda) foi o segundo. Grosjean (à direita), o terceiro. Foto: Luca Bruno/APVettel em ação na Hungria. Foto: APSebastian Vettel, piloto da Red Bull. Foto: Getty ImagesSebastian Vettel em ação no 1º treino livre na Hungria. Foto: Getty ImagesVettel estoura a champanhe e comemora vitória em casa. Foto: Mark Thompson/Getty ImagesVettel recebe a bandeirada do GP de Nurburgring. Foto: Luca Bruno/APVettel abriu vantagem na liderança da temporada da F1. Foto: Luca Bruno/APVettel conseguiu a sua primeira vitória em casa. Foto: Paul Gilham/Getty ImagesVettel liderou dois treinos na Alemanha, mas ficou em segundo na classificação. Foto: Lars Baron/Getty ImagesSebastian Vettel sai dos boxes rumo à pista. Foto: ReutersSebastian Vettel foi o mais rápido de sexta-feira na Alemanha. Foto: Getty ImagesGP da Inglaterra de F1. Foto: Getty ImagesGP da Inglaterra de F1. Foto: Getty ImagesVettel, da Red Bull, parte para pista molhada em Silverstone. Foto: Frank Augstein/APGP do Canadá. Foto: APCapacete do tricampeão da F1 Sebastian Vettel leva o desenho de uma pin up e um 'segredinhho'. Foto: Mark Thompson/Getty ImagesVettel foi o nono nos treinos desta quinta-feira em Mônaco. Foto: Antonio Calanni/APA roupa da garota do desenho fica mais transparente conforme o capacete de Vettel esquenta. Foto: Mark Thompson/Getty ImagesVettel, Rosberg e Webber. Foto: Getty ImagesOlhar de Sebastian Vettel durante treino livre. Alemão é o líder do campeonato até agora. Foto: Mark Thompson/Getty ImagesO alemão Sebastian Vettel cravou o melhor tempo no treino de qualificação para o GP do Canadá. Foto: Getty ImagesSebastian Vettel, da Red Bull, conduz seu carro para a vitória no GP do Canadá. Foto: AP/Paul ChiassonGP do Canadá. Foto: APSebastian Vettel comemora vitória no GP da Malásia. Foto: Clive Mason/Getty ImagesSebastian Vettel para nos boxes da Red Bull durante GP da Malásia. Foto: Paul Gilham/Getty ImagesVettel lidera prova na Malásia seguido pelo companheiro de Red Bull, Mark Webber. Foto: Paul Gilham/Getty ImagesSebastian Vettel (centro) venceu o GP da Malásia. Mark Webber (dir.) e Lewis Hamilton (esq.) completaram o pódio . Foto: Mark Thompson/Getty ImagesVettel comemora no pódio a primeira vitória na temporada 2013 da Fórmula 1. Foto: Mark Thompson/Getty ImagesRed Bull de Sebastian Vettel cruza a linha de chegada na Malásia. Foto: Mark Thompson/Getty ImagesSebastian Vettel mantém a liderança após largada em pista molhada na Malásia. Foto: Paul Gilham/Getty ImagesVettel pilota sua Red Bull durante o GP da Malásia. Foto: Clive Mason/Getty ImagesGrid girls tentam se proteger do champanhe atirado por Sebastian Vettel no pódio da Malásia. Foto: Andy Wong/APFã declarado de Michael Schumacher, Vettel tira foto com o ídolo quando ainda era uma criança. Foto: ReproduçãoCom seu ídolo Schumacher, com quem iria dividir as pistas anos depois. Foto: ReproduçãoAlém de já estar perto do ídolo, Vettel já usava uma boné da Red Bull quando era garoto. Mal sabia o futuro que lhe aguardava. Foto: ReproduçãoVettel dentro de um carro da Red Bull com 15 anos.. Foto: Getty ImagesOs primeiros passos na Fórmula 1 começaram cedo, em 2006, como piloto de testes da Sauber. Foto: Getty ImagesVettel com o macacão da Sauber, equipe pela qual ganhou seu primeiro ponto na Fórmula 1, em 2007. Foto: Getty ImagesNo mesmo ano, Vettel trocou a equipe pela Toro Rosso. Foto: Getty ImagesA primeira vitória da carreira de Vettel foi com a Toro Rosso, no GP da Itália, em 2008. Foto: Getty ImagesVettel começou a defender a Red Bull em 2009. Foto: Getty ImagesO GP da China, em 2009, marcou história, pois foi a primeira pole e primeira vitória da escuderia na F1. Foto: Getty ImagesEm sua primeira temporada com a Red Bull, Vettel terminou o Mundial de Pilotos na segunda posição. Foto: Getty ImagesNa prova de Abu Dhabi de 2010, o alemão conquistava seu primeiro título mundial. Foto: Getty ImagesAno passado, Vettel decidiu o campeonato em Suzuka, tornando-se bicampeão. Foto: Getty ImagesSua primeira vitória da temporada foi no GP de Bahrein. Foto: Getty ImagesVettel beija troféu que conquistou na Coreia do Sul. Foto: APSubir ao pódio em Abu Dhabi após largar da última posição foi um grande marco na carreira do piloto. Foto: Getty ImagesNo Brasil, o alemão tornou-se tricampeão mundial de Fórmula 1. Foto: Getty Images

No atual formato da F1, a vitória vale 25 pontos. O segundo colocado recebe 18 e, da terceira à décima posições os pilotos ganham 15, 12, dez, oito, seis, quatro, dois e um ponto, respectivamente.

LEIA: "Realista", chefe da Ferrari diz que é quase impossível Vettel perder o título

No início da década de 1980, porém, a coisa era diferente. O ganhador ficava com nove pontos, enquanto, do segundo ao sexto lugares, eram distribuídos respectivamente seis, quatro, três, dois e um ponto. Neste cenário, bastaria um triunfo simples para Vettel sair do Japão como tetra, independentemente da posição que Alonso terminasse.

Entre 1985 e 1990, anos marcados pela rivalidade entre Ayrton Senna e Alain Prost, o sistema era parecido. A única diferença é que somente os 11 melhores resultados de cada piloto contavam para a tabela final – isso explica por que o brasileiro foi campeão em 1988 mesmo tendo somado menos pontos que seu arquirrival.

iG São Paulo
Como estaria a pontuação do Mundial 2013 de F1 nos sistemas usados nos últimos 30 anos



Se esta fórmula fosse implantada em 2013, Vettel teria vida ainda mais fácil. O alemão fecharia o campeonato se terminasse o GP do Japão na segunda colocação. Nem eventuais cinco vitórias de Alonso nas últimas provas mudariam o destino por causa da regra do descarte dos piores resultados. Mas é bom considerar que naquela época eram disputadas 16 corridas por temporada. Atualmente são 19.

MAIS: Domínio de Vettel é ruim para a F1, diz Lewis Hamilton

Getty Images
Fernando Alonso e Sebastian Vettel disputam título da F1 em 2013, com ampla vantagem para o alemão

O formato voltou a mudar entre 1991 e 2002. O descarte de corridas foi abandonado e o primeiro lugar passou a valer dez pontos. Este período foi marcado pelo domínio de Michael Schumacher. Ainda assim, Vettel e sua Red Bull levantariam o troféu de forma antecipada com uma vitória em Suzuka.

O único cenário em que isso não ocorreria seria justamente no último modelo adotado antes do atual. Vista como “anti-Schumacher”, a regra que esteve em vigor de 2003 a 2010 valorizou mais os pontos dados ao segundo colocado: o primeiro continuou ganhando dez e o vice subiu para oito pontos. Do terceiro ao oitavo lugares passaram a ser distribuídos seis, quatro, três, dois e um ponto, respectivamente.

Neste modelo, Vettel não teria como ser campeão neste final de semana. Mesmo que vencesse e Alonso não pontuasse, o alemão ficaria precisando de um ponto para fechar matematicamente o Mundial.

Se ninguém duvida da vitória do piloto da Red Bull no Japão, o término do campeonato já neste domingo é improvável por causa do desempenho do espanhol nesta temporada. De 14 provas disputadas, somente em uma o ferrarista não terminou em uma das posições que adiam o fim para a Índia. Foi no GP da Malásia, quando abandonou com um problema na asa dianteira. Em todas as outras, foi no mínimo oitavo.

Leia tudo sobre: sebastian vettelred bullfernando alonsoferrarifórmula 1F1

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas