Apesar da supremacia na F1, Vettel evita comparações com Schumacher

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Perto de conquistar o tetracampeonato mundial, piloto alemão diz que está bem longe de poder repetir as marcas do compatriota

Getty Images/Clive Rose
O alemão Sebastian Vettel distribui fotos aos fãs no circuito de Suzuka, no Japão

Aos 26 anos, Sebastian Vettel está próximo de se tornar tetracampeão mundial da Fórmula 1. O feito, inclusive, pode ocorrer neste domingo, durante o GP do Japão, no circuito de Suzuka. O piloto da Red Bull há algum tempo tem escutado comparações com Michael Schumacher, maior campeão da competição com sete títulos, sendo cinco deles consecutivos, conquistados de 2000 a 2004. Apesar de se sentir elogiado, o alemão fez questão de afirmar que está longe de se aproximar do compatriota.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“É um elogio, em primeiro lugar. Mas eu acho que é muito diferente. Houve uma corrida que foi uma exceção. Em Cingapura, as diferenças que abrimos foram incríveis, já que andamos 2s mais rápidos do que os outros carros, mas, obviamente, dependia de quem estava atrás e de que pneus estavam usando. Se você pegar a Coreia, a qual é mais similar a Spa, por exemplo, a diferença foi algo entre 3s e 6s durante toda a corrida, e se você olhar para dez anos atrás, era algo como 30s a 60s”, declarou Vettel em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira.

Veja ainda: Rival de Massa por vaga na Lotus, Hulkenberg quer definição até fim do mês

Atualmente, Vettel é o líder do Mundial com 272 pontos, 77 a mais do que Fernando Alonso, que é o vice-líder. Primeiro colocado nas últimas quatro últimas corridas, o piloto elogiou a regularidade da equipe e comemorou a evolução do carro a cada corrida.

“Acho que fomos capazes de melhorar o carro para chegar a Spa, o carro estava melhor do que na Hungria e, desde então, apenas tentamos melhorar. Há algo a mais vindo a cada fim de semana, mesmo que, às vezes, seja um pacote pequeno. Além disso, há o fator de você entender o carro mais do que no começo da temporada, então você consegue reagir mais rápido e mudar o acerto corretamente”, concluiu.

Leia tudo sobre: F1Fórmula 1Sebastian VettelMichael SchumacherGP do Japão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas