Com futuro incerto na Fórmula 1, Felipe Massa critica o calendário de 2014

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Conforme o cronograma apresentado pela FIA, a temporada do ano que vem terá 22 corridas, um recorde na categoria

Disputando sua 11ª temporada na Fórmula 1, Felipe Massa tem experiência para falar sobre a principal categoria do automobilismo mundial. Mesmo sem saber se continuará na competição em 2014, o brasileiro criticou, nesta quinta-feira, o calendário provisório do próximo ano, que foi divulgado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) na última semana.

Confira: Com 22 corridas, FIA divulga calendário provisório para F1 em 2014

Felipe Massa entrou na Fórmula 1 em 2002. Foto: Getty ImagesCorrendo pela Sauber, Massa somou quatro pontos na temporada de estreia na Fórmula 1. Foto: Getty ImagesFelipe Massa passou três temporadas na Sauber. O melhor resultado que teve pela equipe foi o quarto lugar, registrado duas vezes. Foto: Getty ImagesEm 2006, Massa foi contratado pela Ferrari para substituir o também brasileiro Rubens Barrichello. Foto: Getty ImagesO companheiro de Massa no primeiro ano de Ferrari foi o heptacampeão do mundo Michael Schumacher. Foto: Getty ImagesMassa comemora vitória no GP da Turquia de 2006, a primeira dele na Fórmula 1. Foto: Getty ImagesFernando Alonso e Michael Schumacher completaram o pódio ao lado de Massa na Turquia em 2006. Foto: Getty ImagesA segunda vitória veio naquela mesma temporada e aconteceu no Brasil. Foto: Getty ImagesMassa celebra com o público brasileiro a vitória dentro de casa. Foto: Getty ImagesEm 2007, Massa teve como companheiro de equipe na Ferrari o finlandês Kimi Raikkonen, que acabou sendo campeão ao final da temporada. Foto: Getty ImagesMassa terminou 2007 com três vitórias e dez pódios, seu melhor desempenho até então. Mas acabou o campeonato em quarto lugar e distante da luta pelo título. Foto: Getty ImagesEm 2008, a história foi diferente. Massa disputou o título até a última prova da temporada. Foto: Getty ImagesNo fim das contas, porém, acabou perdendo o título para Lewis Hamilton, então na McLaren, em uma disputa emocionante. Foto: Getty ImagesNa última prova da temporada de 2008, o GP do Brasil, Massa chegou o primeiro e conseguiu vencer mais uma vez dentro de casa na carreira. Foto: Getty ImagesMas o título escapou na última volta, quando Hamilton ultrapassou o alemão Timo  Glock e chegou em quinto, posição que lhe garantiu o campeonato. Foto: Getty ImagesA vitória no Brasil em 2008 foi a última de Massa na Fórmula 1. Foto: Getty ImagesDesde 2009, Massa tinha como companheiro de equipe na Ferrari o espanhol Fernando Alonso. Foto: Getty ImagesEm 2009, um grave acidente durante o treino classificatório para o GP da Hungria que o tirou do restante da temporada. Foto: Getty ImagesUma peça se soltou do carro de Rubens Barrichello e se chocou contra o capacete de Massa. Foto: Getty ImagesMassa voltou às pistas no GP da Austrália de 2010. Terminou a corrida em segundo lugar. Foto: ReutersA temporada de 2010 foi o início do declínio de Massa, que terminou o campeonato apenas com apenas cinco pódios e em sexto lugar. Foto: APA temporada de 2011 foi ainda pior. Massa foi novamente o sexto, mas não subiu ao pódio nem uma vez sequer. Foto: Getty ImagesEm 2012, Massa voltou a aparecer no pódio duas vezes. Mas terminou a temporada em sétimo lugar. Foto: Martin Meissner/APCom a quarta colocação no GP da Itália, Massa manteve o sétimo lugar na disputa por pilotos da temporada 2013. Foto: Clive Mason/Getty Images

"É muita coisa para pensar, porque realmente é desconfortável, não apenas para nós como pilotos, mas para as equipes. Com um raciocínio pouco melhor, acho que dá para fazer um calendário bem melhor para o ano que vem", declarou o piloto.

Com Alonso e Raikkonen, Ferrari diz que não terá primeiro piloto em 2014

Conforme o cronograma apresentado, a temporada de 2014 terá 22 corridas, um recorde para a F1. Em relação ao calendário deste ano, a competição também começará com o Grande Prêmio da Austrália, no dia 16 de março, e terminará no Brasil, no dia 30 de novembro.

AP
Massa nos treinos para o GP de Cingapura

Para Massa, o aumento no número de provas não é o principal motivo de reclamações de outros pilotos e equipes. Segundo ele, o que atrapalhará será a logística, já que todos precisarão fazer grandes viagens para chegarem a tempo de disputarem as corridas do apertado calendário.

Projetista da Williams em 1994, Newey diz que morte de Senna o assombra até hoje

"O problema é que você vai para o Japão, volta para a Europa e depois volta aqui . Pode se fazer muitas corridas, isso não é um problema, mas é necessário fazer de um jeito melhor", declarou o brasileiro.

A respeito de seu futuro na Fórmula 1, Massa não esconde que mantém contato com algumas equipes, mas deixa claro que só continuará na categoria se for para uma escuderia competitiva.

"Acho que o momento certo para falar sobre isso vai ser quando se sabe para onde vai. Há algumas oportunidades. Estou bem otimista de que arranjaremos uma boa solução. Quero um carro que me dê possibilidades de lutar. Se não tiver isso, não estou interessado", concluiu.

Leia tudo sobre: fórmula 1felipe massaferrarif1

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas