Chefe da McLaren elogia Raikkonen e faz suspense sobre possível negociação

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

"No ano passado nós conversamos com ele, mas por várias razões não aconteceu. Este ano não conversamos, ainda", diz Martin Whitmarsh, chefe da escuderia

Reuters

Mark Thompson/Getty Images
Kimi Raikkonen é piloto da Lotus, mas aparece em especulações de Red Bull, Ferrari e McLaren

A McLaren considerou contratar Kimi Raikkonen no ano passado, mas não iniciou negociações, ainda, com seu ex-piloto desde a última temporada, disse o chefe da equipe, Martin Whitmarsh, nesta terça-feira.

Qual futuro de Raikkonen na Fórmula 1? Comente com outros leitores

Raikkonen, campeão mundial da Fórmula 1 em 2007 pela Ferrari que pilota atualmente pela Lotus, é o principal alvo das especulações sobre trocas de pilotos, num mercado agitado pela decisão do australiano Mark Webber de deixar a campeã Red Bull para disputar provas de enduro.

A Lotus afirma que está confiante em renovar com Raikkonen, após ter conseguido um novo acordo de investimento, mas o finlandês tem sido citado na mídia como alvo de Red Bull, Ferrari e McLaren.

Leia mais: Webber sinaliza que Ricciardo será seu substituto na Red Bull

Perguntado numa entrevista coletiva com o site oficial formula1.com se a McLaren considerava trazer Raikkonen de volta, Whitmarsh respondeu: "Sim".

E ainda: Dono da Lotus demonstra otimismo na permanência de Raikkonen em 2014

"Kimi sempre foi ótimo e sou um grande fã dele. Há muita especulação por ai no momento, então vamos ver o que acontece. No ano passado nós conversamos com ele, mas por várias razões não aconteceu", acrescentou. "Este ano não conversamos, ainda"

A McLaren contratou o jovem piloto mexicano Sergio Pérez, da Sauber, no ano passado como substituto para o campeão mundial de 2008 Lewis Hamilton, que foi para a Mercedes.

O britânico Jenson Button, campeão de 2009 pela Brawn GP, é o outro piloto da escuderia desde 2010.

Raikkonen guiou pela McLaren entre 2002 e 2006, conquistando nove vitórias e terminando como vice-campeão mundial em 2003 e 2005.

Leia tudo sobre: Fórmula 1Kimi RaikkonenLotusMcLaren

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas