Depois de largar na pole position, piloto inglês viu sua Mercedes cair de rendimento durante a prova e cruzou a linha de chegada do GP da Alemanha em quinto lugar

Lewis Hamilton, piloto da Mercedes
Lars Baron/Getty Images
Lewis Hamilton, piloto da Mercedes

Mais rápido no treino classificatório, Lewis Hamilton largou na pole position no GP da Alemanha neste domingo. Mas sem conseguir fazer sua Mercedes repetir o bom desempenho do dia anterior, o inglês cruzou a linha de chegada na quinta colocação, novamente sem um lugar no pódio. A situação foi bastante parecida com a do GP da Inglaterra, no último final de semana. A exemplo do que aconteceu naquela oportunidade, ele reclamou bastante após a prova dos pneus -- que, segundo o piloto, se desgastaram rápido demais.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Eu tenho que me segurar, porque eu não tenho nada de positivo para dizer sobre estes pneus. O único ponto positivo foi que eu marquei pontos. Eu não entendo por que sofremos tanto com eles, mas isso é o automobilismo. É uma pena, porque a equipe está trabalhando tão duro, fazendo um grande trabalho e, claramente, temos um bom carro. Mas, por alguma razão, ele não funciona com os pneus", afirmou Hamilton.

Na Inglaterra, Hamilton viu o pneu traseiro esquerdo do seu carro estourar logo no início da corrida, o que o obrigou a ir para os boxes e o fez perder muitas posições. No fim, conseguiu boa recuperação e chegou em quarto lugar. Ao final daquela corrida, ele disse que a situação era "inaceitável" e que colocava pilotos e outras pessoas em risco.

Neste domingo, novamente decepcionado com o resultado da prova, Hamilton lamentou as chances perdidas de se aproximar do alemão Sebastian Vettel, líder do campeonato de pilotos da Fórmula 1.

"Na última prova, tivemos a chance de diminuir a diferença para Sebastian e, hoje, tivemos mais uma. Só que eles estavam muito rápidos para mim, então acho que eu continuo em quarto ou quinto na tabela e perdi terreno para eles. Só espero que tenhamos uma oportunidade melhor na próxima etapa", afirmou.

O resultado deste domingo deixa Vettel mais tranquilo na liderança do Mundial de Fórmula 1, agora com 157 pontos, agora 34 de vantagem para o espanhol Fernando Alonso. Raikkonen aparece na terceira colocação da temporada, com 116. Hamilton é o quarto, com 99. A próxima etapa do campeonato é o GP da Hungria, marcado para 28 de julho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.