Tony Kanaan, Bia Figueiredo e Hélio Castroneves, brasileiros que fazem parte da Fórmula Indy, elogiaram a pista e creem que ela serve de modelo

O circuito de rua de São Paulo, que sediará a prova brasileira da Fórmula Indy pela quarta vez consecutiva, tem a Marginal Tietê, o Sambódromo e a Avenida Olavo Fontoura, nas imediações do Anhembi, como principais trechos da prova. Tony Kanaan, Hélio Castroneves e Bia Figueiredo são os brasileiros que fazem parte da categoria e creem que a pista paulista serve de modelo mundo afora.

Leia mais: Com três luxações na mão, Kanaan diz que corre até "com uma mão só” em SP

Bia Figueiredo, Tony Kanaan e Hélio Castroneves em coletiva realizada em São Paulo
Mauro Horita /Gazeta Press
Bia Figueiredo, Tony Kanaan e Hélio Castroneves em coletiva realizada em São Paulo

"As ondulações fazem parte dos circuitos de rua.Isso faz com que a prova fiquei mais competitiva. Os carros são deconfortáveis tanto quanto os de Fórmula 1. Deviam usar essa pista aqui como exemplo de circuito de rua no mundo. O asfalto é o mais bem testado do mundo, tem carro o dia inteiro, 24 horas por dia", disse Tony Kanaan, aos risos.

Confira ainda: Líder da Indy, Castroneves vê rivalidade saudável com o 'rei' de São Paulo

Bia Figueiredo, da Dale Coyne, fez coro às declarações de Kanaan e também elogiou as condições da pista em São Paulo.

"Não me lembro de um circuito liso de rua, ondulações são normais. Não é puxação de saco, quem vê sabe que o trabalho feito em São Paulo é maravilhoso. Isso não existe em nenhhum outro lugar", disse a brasileira.

Já Hélio Castroneves afirmou que os asfaltos de rua tem mais ondulações e são mais complicados na Indy e foi outro a falar bem do circuito paulista. "É o estilo da categoria, tem situações complicadas mesmo. Aqui essa prova, no Anhembi, é um exemplo de corrida de rua para os EUA".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.