Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Atual campeão, Dorival não tem fórmula para vencer Copa do Brasil

Treinador do Atlético-MG diz não ter caminho para o título e que fator surpresa é determinante no torneio

Victor Martins, iG Belo Horizonte* |

Divulgação
Dorival diz que não existe fórmula para vencer a Copa do Brasil
Campeão da Copa do Brasil do ano passado, o técnico Dorival Júnior começa nesta quarta-feira a caminhada pelo bicampeonato. Agora em clubes diferentes. Ano passado ele estava no comando do Santos e hoje dirige o Atlético-MG. Assim como a equipe paulista buscava o seu primeiro título do torneio, o mesmo ocorre em Belo Horizonte.

Embora seja o time com maior número de participações na Copa do Brasil, o Atlético-MG jamais saiu campeão. Além de reforçar o elenco e dar ao treinador inúmeras opções, principalmente com muitos jogadores renomados, casos de Réver, Ricardinho, Diego Souza, Mancini, Magno Alves e Diego Tardelli, entre outros, o Atlético-MG também aposta no momento de Dorival Júnior.

O técnico vem acumulando bons trabalhos nos últimos anos e desde 2008 tem conquistado pelo menos um campeonato. Apesar de ser o atual campeão da Copa do Brasil, Dorival Júnior faz um alerta aos torcedores atleticano e avisa: não existe uma fórmula para conquistar a competição.

“O problema é esse, não tem uma fórmula. Digo que a equipe é penalizada por uma noite mal dormida. A equipe pode não conseguir um resultado em função de um dia ruim. Ela (Copa do Brasil) não lhe dá chance de recuperação. Uso o exemplo do duelo entre Atlético e Santos, ano passado. O Atlético tinha a partida nas mãos com o resultado de 3 a 1 aqui dentro e de repente fizemos um gol, já finalizando o jogo, o que dá uma sobrevida à equipe. Talvez, com dois gols de vantagem, não tivéssemos condições de virar na Vila Belmiro. É um campeonato que nem sempre vai premiar a melhor equipe ou time de melhor campanha. Você pode tomar um contra-ataque e ficar fora. Não existe um caminho para vencer a Copa do Brasil”.

O treinador do Atlético-MG, no entanto, quer ver o seu time preparado. As surpresas pode ocorrer e devem aparecer durante a Copa do Brasil. Mas Dorival Júnior sabe que a chance de ser diante de uma equipe bem preparada é menor.

Os melhores desempenhos do Atlético-MG na Copa do Brasil foram em 2000 e 2002, quando foi semifinalista. Na primeira caiu diante do São Paulo e depois foi eliminado pelo Brasiliense. Para que possa ir mais longe em 2011, Dorival Júnior explica o que a Copa do Brasil tem de tão diferente.

“É um campeonato traiçoeiro ao extremo. Os jogos são bem complicados e, por incrível que pareça, algumas equipes grandes acabam ficando na primeira rodada. Por ser um campeonato atípico, bem diferente da grande maioria, nem sempre a melhor equipe ou principal favorita seja aquela que chegue. Já vimos a equipe perder a primeira partida e resolver em casa e não era a principal favorita”.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG