Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Após 20 anos, México tenta voltar ao calendário da Fórmula 1

FIA vê com bons olhos o retorno da categoria ao país, que tem o piloto Sergio Pérez como representante

Gazeta |

O México deixou de participar do calendário da Fórmula 1 em 1992, quando recebeu sua última corrida da categoria. Entretanto, as autoridades locais estão se mexendo para trazer a F1 de volta ao país, mesmo com a grande número de circuitos já em vigor.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

A companhia de entretenimento CIE está trabalhando em conjunto com Carlos Slim Domit, filho de Carlos Slim - o homem mais rico do mundo, segundo a revista Forbes. "Está sendo estudado", disse o descendente do empresário, em entrevista à agência de notícias Reuters.

O México foi sede de 15 GPs ao todo: de 1963 a 1970, e depois de 1986 a 1992. O circuito Hermano Rodriguez, que foi a pista de todas as provas realizadas e é de posse da CIE, é o palco mais viável e provável para o eventual retorno. No entanto, ainda de acordo com a Reuters, uma outra pista em Guadalajara poderia ser usada.

O jovem Sergio Pérez, da Sauber, é o único representante do país na categoria. O presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Jean Todt, disse recentemente, durante uma viagem ao México, que as terras locais são bem vistas para o calendário.

"Hoje, o México tem uma economia forte e eu estou convencido de que no futuro isso será possível. Nós sabemos que a corrida é cara. E existem muitos critérios que têm que ser levados em conta para o evento, o mais importante deles é a segurança", ponderou.

Leia tudo sobre: F1

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG