Márcio Araújo e Fernando Prass reclamaram por não jogar diante da torcida. Após punição do STJD, serão seis partidas longe da capital paulista

Faixa manda recado às organizadas do Palmeiras após perda de mando de campo
Marcos Bezerra/Futura Press
Faixa manda recado às organizadas do Palmeiras após perda de mando de campo

Ao embarcar nesta tarde para São José do Rio Preto (SP), o Palmeiras iniciou uma sequência de viagens em seis jogos seguidos longe de casa. Punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o líder da Série B do Brasileiro ainda não definiu qual será sua casa nos dois jogos de gancho, mas já sai da capital com saudades não só de sua torcida, mas do gramado do Pacaembu.

Deixe seu recado e comente com os outros leitores

"Seria um marco histórico subir no Pacaembu, com a torcida lotando o estádio. E já estávamos acostumados a jogar em um campo excepcional", comentou Márcio Araújo, expondo uma das preocupações de seus jogadores. A diretoria deve definir entre Londrina (PR), Campo Grande (MS), Uberlândia (MG) e Brasília (DF) como sedes dos jogos contra Figueirense, no dia 8, e Guaratinguetá, no dia 11. O pedido do elenco é por prioridade a bons gramados.

Os atletas ainda não aceitaram a nova punição, decorrente de briga entre as torcidas organizadas em Guaratinguetá, em 27 de julho. "Gostaríamos de subir no Pacaembu, mas é o preço que pagamos por uma situação que aconteceu e é errada. Só espero que punam todos da mesma maneira", cobrou Fernando Prass.

Confira a tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

Antes dos dois jogos de punição, o time enfrenta Oeste em São José do Rio Preto, nesta terça-feira, e ABC, em Natal (RN), no sábado. Após mandar partidas fora de São Paulo, encara o Icasa, no dia 15, em Juazeiro do Norte (CE), e o Bragantino, no dia 19, em Bragança Paulista (SP). Um desses dois compromissos pode definir a volta do Verdão à primeira divisão."Por um lado, entristece não subir em casa", admitiu Leandro, ciente de que o acesso só acontecerá no Pacaembu caso o time o conquiste apenas no dia 26, contra o São Caetano. "Mas o mais importante, dentro ou fora de casa, é conseguir o acesso", tentou se conformar o atacante.

O elenco também lembra que, novamente punido por confusões de torcedores, mas durante a campanha do rebaixamento no Brasileiro do ano passado, o Palmeiras iniciou a Série B com suas três primeiras partidas como mandante em Itu (vitórias contra Atlético-GO e Avaí e derrota para América-MG) e a quarta em Presidente Prudente (goleada sobre o Oeste).

"Começamos a Série B jogando fora mesmo quando o mando de campo era nossa, em Itu. A equipe está concentrada e vive um momento bom. Claro que queríamos jogar em nossa casa, ao lado do torcedor, em São Paulo. Mas, já que precisamos mandar jogos fora, vamos nos apegar ao nosso momento para não ter tantas dificuldades", receitou Márcio Araújo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.