Tamanho do texto

O gol sofrido foi o único senão em sua volta ao time, depois de mais de duas semanas de tratamento no pé

Rogério Ceni foi o único dos titulares são-paulinos a aparecer em campo no CT da Barra Funda, na tarde desta quinta-feira, dia seguinte à vitória por 5 a 1 sobre o Vasco. Enquanto os suplentes faziam trabalho com bola em espaço curto, o goleiro ignorou a garoa que caía e deu algumas voltas ao redor do gramado.

Ao final da goleada no Morumbi, que marcou seu retorno após mais de duas semanas em tratamento, ele admitiu que não estará "100% nunca mais", em função das dores no pé direito, machucado no fim de março. Ainda assim, falou que se sente bem melhor do que nas ocasiões em que atuou no sacrifício, em partidas decisivas da Libertadores e do Paulista.

O gol sofrido foi o único senão em sua volta ao time, depois de mais de duas semanas de tratamento no pé. Ele saiu jogando errado, entregou bola para Dakson e foi vazado aos 37 minutos do segundo tempo, quando o São Paulo já vencia por quatro gols de diferença - logo na sequência, o vascaíno Luan marcou contra a própria meta e fechou o placar.

O lateral esquerdo Thiago Carleto, autor do terceiro gol da partida, também foi a campo nesta tarde, mas não para se exercitar. Depois de fazer trabalho de regeneração física no Reffis, ele brincou de bola com o filho pequeno e assistiu à atividade dos reservas - quem também a acompanhou foi o vice-presidente, João Paulo de Jesus Lopes.

O São Paulo tem novo compromisso no domingo, diante do Atlético-MG, no Independência, estádio em que foi eliminado há menos de um mês das oitavas de final da Libertadores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.