Campeão paulista em 1953, atuou ao lado de ídolos como Poy, De Sordi, Rui, Bauer e Teixeirinha. Nos anos 70, dirigiu o time

Alfredo Ramos nos tempos de São Paulo, na década de 50
Reprodução
Alfredo Ramos nos tempos de São Paulo, na década de 50

Morreu na manhã desta terça-feira o ex-jogador e treinador Alfredo Ramos de Oliveira, que atuou pelo São Paulo nos anos 50 e dirigiu o time na década de 70. Alfredo tinha 87 anos e foi vítima de infarto agudo do miocárdio em sua residência.

Comente esta notícia e deixe sua homenagem ao ex-jogador

Como jogador, Alfredo tinha o apelido de "Polvo" pelo uso de suas pernas finas e compridas para buscar a bola. Por ser ambidestro, substituía Rui ou Noronha, astros da equipe, mas acabou efetivado na lateral esquerda e se deu tão bem que foi convocado para a seleção brasileira que disputou o Sul-Americano de 1953.

O ex-atleta, nascido em 27 de outubro de 1924 em Jacareí (SP), estreou pelo clube em 21 de janeiro de 1950 e foi campeão paulista em 1953 até se despedir do São Paulo em 2 de junho de 1957. Pela equipe, foram 322 partidas, com 192 vitórias, 59 empates, 71 derrotas e um gol marcado.

Alfredo Ramos voltou ao Morumbi para ser treinador no começo dos anos 1970. Não conquistou nenhum título e comandou a equipe em 42 jogos, alcançando 23 vitórias, 15 empates e quatro derrotas.

O corpo do ex-jogador está sendo velado desde as 17h (de Brasília) desta terça-feira, no Cemitério Congonhas, no Jardim Marajoara, Zona Sul de São Paulo. O enterro está marcado para as 10h desta quarta-feira, no mesmo local.

O São Paulo dedicou ao ex-lateral esquerdo e ex-técnico uma nota e uma galeria de fotos em seu site oficial e se disse pesaroso e solidário a amigos e familiares de Alfredo Ramos, a quem definiu como um "grande ídolo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.