Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Inter e Vasco fazem jogo pobre e ficam no zero na estreia de Forlán

Atacante se movimentou bem, mas saiu na segunda etapa. Atlético-MG pode abrir vantagem na liderança

Gazeta |

AE
Forlán disputa bola aérea em sua estreia pelo Inter, contra o Vasco

O uruguaio Diego Forlán teve boa atuação em sua estreia, mas não o suficiente para dar a vitória à sua equipe. Em um jogo truncado e feio no Beira-Rio, o Internacional não saiu do 0 a 0 com o Vasco. O resultado leva o time carioca a 30 pontos, dando chance ao Atlético-MG de abrir quatro pontos na liderança neste domingo. O Inter perdeu a chance de entrar no G-4 nesta rodada, indo a 23, ainda em quinto.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Foi uma partida onde as defesas se sobrepuseram aos ataques. Inter e Vasco tiveram problemas de criação e criaram poucas chances claras de gol. A partida começou muito equilibrada, mas o time gaúcho terminou a etapa inicial um pouco mais perto do gol. Na etapa final, os cariocas voltaram ainda mais serenos, evitaram a pressão do time da casa e saíram com um bom empate.

Veja mais: Em ensaio antes da Sul-americana, Coritiba bate o Grêmio no Couto Pereira

O Internacional volta a campo no próximo sábado, quando enfrenta o Palmeiras, em Barueri. Provavelmente, o técnico Fernandão não contará com o meia D’Alessandro, que sofreu no primeiro tempo da partida deste sábado sua quarta lesão muscular na coxa neste ano. Já o Vasco receberá o Corinthians, no próximo domingo, no que promete ser um jogaço, em São Januário.

Veja a classificação e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

O jogo
 Muito aplaudido pelos colorados quando teve seu nome anunciado pelos alto-falantes, Diego Forlán era a grande atração da noite. O craque da Copa do Mundo de 2010 demorou a entrar no jogo, mas a partir da segunda metade da etapa inicial começou a criar perigo com sua intensa movimentação.

Em um jogo marcado pelos muitos erros de passe, as chances de gol foram poucas. O Vasco não teve sequer uma conclusão perigosa em todo o primeiro tempo. Aos oito minutos, a equipe carioca teve sua melhor chegada: após cruzamento da esquerda, Éder Luís se esticou para tentar o gol de carrinho, mas não alcançou a bola. O Inter respondeu aos dez: Fred chutou de fora da área e Fernando Prass espalmou.

Veja mais: D’Alessandro sente nova lesão na coxa e pode desfalcar o Inter outra vez

Aos 25, a vida colorada ficou complicada com mais uma lesão de D’Alessandro. O argentino bateu falta colocada e Fernando Prass defendeu. Na hora do chute, sentiu lesão na coxa esquerda pela quarta vez neste ano e deixou o campo para a entrada de Marcos Aurélio. Cinco minutos depois, Elton marcou um gol de cabeça, mas a arbitragem anulou, marcando impedimento corretamente.

E ainda: Sem aproveitar a ‘chance do jogo’, Carlos Alberto comemora empate

Mesmo sem D’Alessandro para armar o jogo, Forlán teve duas boas chances nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 37, ele se infiltrou pela zaga vascaína, recebeu ótimo passe de Guiñazu e entrou na cara do gol, mas chutou para fora. Três minutos depois, após boa jogada de Marcos Aurélio, o uruguaio chutou cruzado, pela linha de fundo.

Melhor postado na segunda etapa, o Vasco começou cozinhando o Inter e diminuiu ainda mais as já poucas chances que tinha o Colorado. Os espaços reduzidos obrigavam os volantes gaúchos a tentar armar o jogo. Aos 12, Guiñazu lançou Fred na área, mas o meia não conseguiu a conclusão. Dois minutos depois, a equipe carioca enfim levou perigo: Felipe, em vez de cruzar, bateu falta direto a gol e obrigou Muriel a uma bela defesa.

Aos 21, a primeira chegada de grande perigo do Inter na etapa final: Fabrício cruzou rasteiro da esquerda, Jajá tocou de carrinho, desequilibrado, e a zaga vascaína evitou o gol. No minuto seguinte, Forlán deixou o campo aplaudido para a entrada de Maurides. Com isso, o time gaúcho se via sem seus dois melhores jogadores, o que complicava ainda mais as chances de vitória.

William Barbio, que entrara no lugar de Éder Luís, foi responsável por uma boa escapada pela direita aos 31, mas Muriel defendeu sua conclusão. Aos 39, a melhor chance vascaína em todo o jogo: Carlos Alberto fez ótima tabela com Felipe, entrou na cara do gol, mas chutou alto, pela linha de fundo. Dois minutos depois, Jajá fez boa jogada, entortou Dedé, mas o arremate saiu por cima. A seguir, Elton fez bom cruzamento para Maurides, que cabeceou levando perigo a Fernando Prass.

FICHA TÉCNICA INTERNACIONAL 0 x 0 VASCO

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 28 de julho de 2012, sábado
Horário: 18h30(de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)
Cartões amarelos: Fred e Guiñazu (Internacional); Dedé (Vasco)

INTERNACIONAL: Muriel; Elton, Bolívar, Índio e Fabrício; Ygor (Josimar), Guiñazu, Fred e D'Alessandro (Marcos Aurélio); Jajá e Forlán (Maurides)
Técnico: Fernandão

VASCO: Fernando Prass; Auremir, Dedé, Douglas (Fabrício) e William Matheus; Wendel, Fellipe Bastos, Felipe e Carlos Alberto; Éder Luis (William Barbio) e Alecsandro
Técnico: Cristóvão Borges

Ajude o time do Internacional a subir no ranking da Torcida Virtual

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG